UNITA realizou IV Congresso Ordinário da Jura

FONTE:

Notícias na Hora

AUTOR:

Nilton Monteiro
IMG_20181012_145104

A segunda maior força política de Angola, a UNITA, apresentou esta semana os oitos Candidatos que concorreram a Secretário Geral da Jura (Juventude Unida Revolucionária de Angola).

Nos termos dos regulamentos, a Comissão Eleitoral do IVº Congresso Ordinário da JURA (Juventude Unida Revolucionária de Angola), declarou que Rafael Mukanda Sanessa, Custódio Agostinho Kamuango Lopes, Manuel Armando da Costa Ekuikui, Elsa Dulce Jaime das Silva, Oseias Pedro Chilemba, Alicerces Paulo Bartolomeu, António das Dores Francisco Miguel e Samuel Piedoso de Carlos Sabino, são os Candidatos apurados para o IVº Congresso Ordinário da JURA, que se realizará de 8 a 10 de Novembro de 2018.

A JURA surge com um novo lema: “Nova Etapa Nova Dinâmica Para A Vitória”.

Laurindo Sahana, primeiro vogal da Comissão eleitoral do IVº Congresso Ordenário da JURA, disse que ” desde do princípio tivemos oito pré-candidatos que formalizaram até no dia 4 as suas candidaturas, que depositaram os seu processos, junto da Comissão Eleitoral.

“Após analisar os processos que detinham algumas insuficiências, e que foram revistos, demos continuidade aos processos dos candidatos a secretário-geral da JURA”, adiantou. O membro da Comissão apontou também “que desde do dia 9, data de abertura, até dia 12 da divulgação dos resultados dos processos das candidatura, tudo decorreu sob rigorosa fiscalização sem qualquer sobressalto”.

Com os resultados definitivos das candidaturas estará aberta as campanhas e cada um dos candidatos, tem a zona de ataque de sua preferência, como Luanda ou outro ponto do país.

Neste congresso Notícias na Hora ouviu a candidata número 1 no boletim de voto, Elsa Pataco. “Anossa linha de força é de uma organização juvenil clara, com o braço de apoio do partido UNITA, com o objectivo de unir outros Jovens de todo país e sermos verdadeiramente uma juventude unida em prol da nossa nação”. Outro objectivo é formar os membros da JURA, como um quadro “político”. “Toda a organização que não vela pela educação dos seus membros, estará a mutilar a sua própria progressão.

Temos um papel fundamental  na organização, que é congregar, unir, ser a voz da juventude que não fala, ajudar jovens do interior do país, que não conseguem o registro do bilhete de identidade e nós estaremos aí para fazer essa assessoria a esses jovens” apontou a candidata.

 

Partilhe esta notícia

Artigos relacionados