Tráfico de cabos eléctricos tem conexão internacional

FONTE:

JA

AUTOR:

O roubo de cabos eléctricos tem conexão internacional, confirmou um cidadão da República Centro Africana, de 59 anos, detido pelas autoridades policiais no município de Cacuaco, em Luanda.

Um cidadão da República Centro Africana, de 59 anos, foi detido, no município de Cacuaco, em Luanda, por ter sido encontrado, no dia 5 deste mês, com cerca de duas toneladas de cabos eléctricos de alta tensão, que teriam como destinos a Inglaterra e a Holanda.

O material eléctrico estava acondicionado num contentor de 40 pés e, caso saísse ilegalmente de Angola, seria vendido pelo cidadão estrangeiro à empresa HK Metal ao preço de 12 mil euros, informou, ontem, o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação Provincial de Luanda do Ministério do Interior.
O intendente Mateus Rodrigues disse ter o cidadão estrangeiro revelado que já  exportou cabos eléctricos para o Dubai, Índia e alguns países da Europa. O material que deu origem à detenção foi descoberto pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) no quintal de uma moradia arrendada pelo detido, no bairro Augusto Ngangula.
O cidadão da República Centro Africana disse ter comprado o material eléctrico a funcionários da central hidroeléctrica de Laúca, no Cuanza-Norte.
O Jornal de Angola apurou de uma fonte do SIC que o cidadão estrangeiro reside, desde 1991, em Angola, onde se dedica à comercialização de alumínio.
Em 1995, constituiu uma empresa, denominada “Organizações Jadai”, que produzia material à base de alumínio.
O intendente Mateus Rodrigues declarou que “muitos cidadãos estrangeiros dedicam-se à venda ilegal de cabos eléctricos retirados por nacionais de postes de transporte de energia eléctrica.”
O responsável comentou o caso de um angolano, de 63 anos, detido na operação realizada entre 26 de Setembro e 15 de Outubro, quando comercializava 32 rolos de cabos eléctricos de baixa e média tensão no mercado do Kikolo, município de Cacuaco.
O cidadão da República Centro Africana e o sexagenário nacional estão entre as 85 pessoas apresentadas ontem à comunicação social pelo Serviço de Investiga-ção Criminal.
Entre os detidos, está uma cidadã de 27 anos, indiciada por duplo homicídio. É autora confessa das mortes de filhos gémeos, recém-nascidos, crime ocorrido no bairro Catinton, distrito urbano da Maianga, município de Luanda. A jovem alegou que não tinha condições para sustentar as crianças.
A Polícia Nacional apresentou também ontem 18 armas de fogo e 17 viaturas, uma das quais já entregue à legítima proprietária, apreendidas na operação.

Partilhe esta notícia

Artigos relacionados