Pacotes com bombas dirigidos a 4 personalidades norte-americanas NÃO EXPLODIRAM

Entre os destinatários das bombas contam-se dois ex-presidentes, Obama e Clinton, um ex-director da CIA e o multimilionário George Soros

FONTE:

NNH com agências

AUTOR:

atentados Nova Iorque2

As encomendas feitas são idênticas, o que indicam que a proveniência será a mesma, não se sabe é qual, já que, até ao momento, não houve reivindicações dos atentados.

Esta quarta-feira os Serviços Secretos norte-americanos anunciaram que interceptaram engenhos explosivos improvisados enviados para os antigos presidentes Bill Clinton e Barack Obama, o mesmo tipo de dispositivo que também foi encontrado na casa do multimilionário George Soros na segunda-feira.

Houve um alarme quanto a um quinto dispositivo encaminhado para a Casa Branca, oque foi de pronto desmentido. “As notícias da imprensa sobre um terceiro pacote interceptado que era dirigido à Casa Branca são incorrectos”, indicaram os serviços secretos norte-americanos na sua conta oficial da rede social Twitter.

Na sua reacção aos incidentes a  Casa Branca condenou os “actos desprezíveis” que visaram o ex-casal presidencial Bill e Hillary Clinton e o ex-Presidente Barack Obama.

Já o engenho explosivo detectado no edifício Time Warner, onde se encontram os escritórios da estação de televisão norte-americana, era,  segundo as autoridades de Nova Iorque, destinado ao antigo director da CIA, John Brennan.

John Brennan, sublinha a estação, trabalhava na agência de informação durante a administração de Barack Obama e é um convidado frequente da CNN, onde já manifestou por diversas vezes uma opinião crítica ao governo de Donald Trump.

O engenho O engenho foi encontrado junto com outra correspondência destinada ao edifício da CNN, sendo similar aos engenhos enviados à residência dos Clinton, ao escritório de Barack Obama e à casa de George Soros.

A descoberta de engenhos explosivos nas residências de Bill Clinton e Barack Obama, assim como no edifício onde está sediada a CNN em Nova Iorque, gerou um alerta para várias redacções do mesmo Estado e mesmo de outras cidades.

As redacções dos órgãos de comunicação social mais importantes do estado de Nova Iorque, e de outras cidades norte-americanas, foram alvo de um reforço de patrulhamento policial, conforme foram avançando responsáveis de vários órgãos, citados pela CNN.

De acordo com a CNN, as equipas de desactivação de explosivos e conta-terrorismo da polícia de Nova Iorque estão apenas a aumentar as patrulhas por precaução. Mas, entretanto, alguns meios de comunicação norte-americanos estão a avançar que há mais pacotes suspeitos noutros locais. Uma informação não confirmada pelas autoridades.

Partilhe esta notícia

Artigos relacionados