Costa do Marfim e Angola escrevem novos capítulos

FONTE:

Jornal de Desporto

AUTOR:

20181126101003andebol1

Após cinco participações consecutivas, a Costa do Marfim conquistou o seu primeiro título continental, na sétima edição do campeonato. O Congo, que até então tinha conquistado quatro troféus seguidos,  não participou.O “sete” nacional, mais uma vez, ficou distante do topo, terminando na penúltima posição, à frente do Egipto.

País-Sede: Marrocos, Campeã: Costa do Marfim.

Participantes: Costa do Marfim, Camarões, Congo Democrático, Tunísia, Angola e Egipto.

Na sétima edição, em 1987, na cidade de Rabat, a Costa do Marfim alcançou um feito inédito, ao conquistar o título. Após garantir a medalha de prata em 1985, as costa-marfinenses aproveitaram-se da ausência das congolesas, que detinham o domínio, para escreverem um novo capítulo, decorridas cinco presenças efectivas.  Camarões e Congo Democrático completaram o pódio, ao passo que Tunísia, Angola e Egipto preencheram os postos subsequentes. Se,  por um lado, o Congo foi a ausência de vulto, por outro as marroquinas simplesmente deram-se ao luxo de organizar, sem competir!

VIII Edição: 1989

País-Sede: Argélia, Campeã: Angola.

Participantes: Angola, Costa do Marfim, Congo Brazzaville, Argélia, Egipto e Tunísia.

Em 1989, Argel, Argélia, o CAN conheceu uma nova campeã: Angola. Contra todas as expectativas, as Pérolas destronaram as costa-marfinenses. Naquela edição, a actual ministra da Juventude e Desportos, Ana Paula do Sacramento Neto, integrava a Selecção Nacional.
Para os mais atentos, o aviso da presença de um “papa títulos” estava feito.  Na época, às ordens de Beto Ferreira e Fernando Moreira, Angola impediu a Costa do Marfim de revalidar o troféu. Nem mesmo a presença das congolesas intimidou o combinado nacional.
As angolanas mostram-se aguerridas e passaram a integrar o restrito  grupo de selecções vencedoras do CAN. No ano seguinte, as campeãs africanas estrearam-se no Campeonato do Mundo, na Coreia do Sul. A Costa do Marfim e o Congo destacaram-se nas posições seguintes.

IX Edição: 1991

País- Sede: Argélia, Campeã: Nigéria.

Participantes: Nigéria, Angola, Congo Brazzaville, Argélia, Senegal, Costa do Marfim e Egipto.

Dois anos depois, no Cairo, Egipto, a prova registou mais uma surpresa, desta feita o ceptro coube à Nigéria. Embora tivessem ficado de fora nas últimas três edições, as nigerianas prepararam-se de modo a destronarem as angolanas.
Apesar de ocupar o segundo lugar, Angola lutou até aos últimos instantes do jogo, no sentido de contrariar a tendência do marcador, mas sem sucesso. Imbuídas do desejo de regressar ao topo da tabela, as congolesas terminaram de bronze ao peito.
Argélia, Senegal, Costa do Marfim e Egipto ficaram nas posições imediatas.

Partilhe esta notícia

Artigos relacionados