Brent atinge máximos de quatro anos

O receio que, com a aplicação de novas sanções ao Irão, irá reduzir a oferta põe o petróleo a atingir novos recordes na sua senda de recuperação da crise de 2015

FONTE:

Reuters

AUTOR:

petróleo reservas

Os preços do petróleo subiram mais de um por cento esta sexta-feira, com o Brent a avançar para um máxim de quatro anos, à medida que as sanções norte-americanas a Teerão emagrecem as exportações iranianas de petróleo, reduzindo a oferta mesmo com o aumento de produção de outros grandes exportadores globais.
Os futuros do petróleo Brent ganharam 1 dólar, a 82,72 dólares por barril. O máximo da sessão, de 82,87 dólares foi também o máximo verificado desde 10 de Novembro de 2014. No terceiro trimestre de 2018, o Brent avançou cerca de 4%.
O petróleo dos EUA (WTI) subiu 1,13 dólares, para 73,25 dólares por barril. O contrato negociado tocou 73,73 dólares durante o dia, um máximo desde 11 Julho. A referência norte-americana subiu 5 % no mês, mas apenas um por cento no trimestre.
Uma nova vaga de sanções dos Estados Unido sobre o Irão, o terceiro maior produtor da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep), entrará em vigor no dia 4 de Vovembro.

“O potencial para um choque na oferta por causa do declínio da produção no Irão e na Venezuela irá permanecer (um factor) que empurra os preços do petróleo para cima, e a segunda vaga de sanções norte-americanas sobre o Irão em Novembro irá dar ainda mais suporte a esse sentimento”, disse Abhishek Kumar, um dos principais analista de energia na Interfax Energy.
Washington está a exigir que os compradores de petróleo iraniano cancelem as suas importações para forçar Teerão a negociar um novo acordo nuclear e para limitar a influência do país no MédioOriente.

Partilhe esta notícia

Artigos relacionados