Amnistia denuncia prisão de 19 advogados e ativistas no Egito

FONTE:

Lusa

AUTOR:

naom_5a50af94749e4

A Amnistia Internacional disse hoje que as autoridades egípcias prenderam 19 activistas e advogados de defesa dos direitos humanos, incluindo oito mulheres, como forma de repressão da sociedade civil.

organização não-governamental, com sede em Londres, acrescenta no comunicado que as prisões foram feitas em rusgas domiciliares que começaram de madrugada.

O documento diz ainda que os detidos incluem o advogado de direitos humanos Hoda Abdel-Monaim, de 60 anos.

A Amnistia Internacional afirma que a mais recente onda de detenções “aterradoras” demonstra a implacável determinação das autoridades egípcias de “esmagar todo o activismo e desmantelar o movimento de direitos humanos no país”.

O Egito prendeu, desde 2013, milhares de apoiantes do Presidente islamita Mohammed Morsi deposto pelos militares, juntamente com muitos dos activistas que estiveram por trás do levantamento popular de 2011.

O governo diz que a sua prioridade é a segurança e a recuperação da economia do país.

Partilhe esta notícia

Artigos relacionados