Afinal, quem recebeu os pacotes suspeitos nos Estados Unidos?

Afinal, quem recebeu o quê? O casal Clinton, Barack Obama e a CNN estão entre os alvos. Mas há mais.

FONTE:

NM

AUTOR:

atentados Estados Unidos2

Os Estados Unidos estão em alerta depois de, nos últimos dias, terem sido enviados pelo menos sete pacotes suspeitos para figuras proeminentes. Mas, afinal, quem recebeu o quê? O casal Clinton, Barack Obama e a CNN estão entre os alvos. Mas há mais.

Nos últimos dias foram enviados pelo menos sete pacotes suspeitos para várias figuras políticas importantes nos Estados Unidos. Tudo começou com George Soros quando um pacote suspeito foi enviado para a residência do multimilionário em Bedford, Nova Iorque, esta segunda-feira, dia 22. Segundo fonte das autoridades revelou à CNN, o filantropo não foi afetado e foi considerado seguro logo nesse dia.

Seguiram-se Hillary e Bill Clinton. Os Serviços Secretos norte-americanos interceptaram correio dirigido à morada residencial dos Clinton no condado de Westchester, também no Estado de Nova Iorque, na noite de terça-feira, dia 23.
Depois foi a vez de Barack Obama. Foi o terceiro destinatário do correio suspeito, que foi interceptado pelos Serviços Secretos, na manhã desta quarta-feira, dia 24, endereçado à casa do antigo presidente norte-americano em Washington DC.
CNN/John Brennan/Time Warner Center seguiram-se. Um pacote que parecia conter um “engenho explosivo funcional” e onde dentro da mesma embalagem foi encontrado também um envelope que continha um pó branco foi enviado para a sede da CNN em Nova Iorque, esta quarta-feira, e tinha como destinatário o ex-director da CIA, John Brennan, e o Time Warner Center (CNN). E o caos começou.

Debbie Wasserman Schultz receberam o quinto pacote suspeito. Foi encontrado no escritório da congressista democrata sexto pacote suspeito foi encontrado no escritório da congressista Debbie Wasserman Schultz, mas era endereçado ao ex-procurador geral Eric Holder.

O sexto foi para Andrew Cuomo. O governador de Nova Iorque deu conta durante a conferência de imprensa que fez em conjunto com o mayor nova-iorquino, Bill de Blasio, e com o responsável da Polícia de Nova Iorque, James P. O’Neill, que também tinha sido enviado um pacote para o seu escritório em Manhattan. Uma situação que “estava a ser resolvida”.
Para o Capitol Heights foi o sétimo. O último alerta soou depois de as autoridades que fazem a triagem enviada aos congressistas norte-americanos terem encontrado outro pacote suspeito dirigido à democrata e membro da Câmara dos Representantes, Maxine Waters.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já reagiu aos incidentes afirmando que os Estados Unidos não vão tolerar “actos ou ameaças de violência política, de qualquer tipo”.

Partilhe esta notícia

Artigos relacionados